Será que é praga?

Uma leitura rápida sobre os trevos de jardim.

Se você reparar nos canteiros de plantas ao seu redor, vai notar que algumas que não foram plantadas propositalmente, são chamadas de plantas invasoras de culturas. Existem diversos tipos de invasoras, mas aqui eu vou falar dos trevinhos.

No Brasil, as mais comuns são do gênero Oxalis e estão distribuidas nas regiões tropical e subtropical. São conhecidas como azedinha, além de trevinho ou trevo azedo e são plantas anuais, pequenas, herbáceas e perenes.

A presença desse trevinho (Oxalis oregana) indica solo com umidade constante, baixa incidencia de sol e fertilidade media, para trevo branco ou vermelho (do gênero Trifolium), indica solo pobre em nitrogênio

As folhas da azedinha (Oxalis oregana) já eram consumidas por povos da América do Norte há mais de 2000 anos atrás, mas devem ser consumidas moderadamente porque, como o espinafre, contém o ácido oxálico (que dá o sabor azedo) que em grandes quantidades pode ser tóxico. Outra substância encontrada em alguns tipos de trevos, em pequenas quantidades, é a morfina que pode aparecer em testes de sangue ou urina.

Oxalis oregana (Jamie Fenneman)

Os trevinhos estão distribuídos pelo mundo todo, a maioria das espécies estão concentradas em regiões com alta umidade.

Eu não os tiro do meu jardim por que eles protegem a terra da luz do sol, mantém a terra com certa umidade e, você pode notar que, onde os trevinhos crescem, quase nenhum outro matinho cresce, exercendo um controle populacional na área. Sem contar que são muito charmosos e dão pequenas flores coloridas (rosas ou amarelas).


Mas e os trevos de 4 folhas…?

O trevo de quatro folhas existe. Mas o verdadeiro trevo com as quatro folhas é resultado de uma anomalia genética, na qual a planta que deveria ter apenas três folhas, acaba originando um folíolo a mais. O verdadeiro trevo de quatro folhas é formado a partir de plantas da família Fabaeae, do gênero Trifolium sp.. O nome já diz: tri=três e folium=folha, assim essas folhas só poderiam ter três folíolos!

Trevo branco (Trifolium repens) e trevo vermelho (Trifolium pratens) — fotos do Google Image

Existem estudos sobre a essa anomalia no Trifolium sp. ainda não se sabe ao certo se é causada por fatores genéticos, ambientais ou ambos. Geneticamente, a raridade do trevo de quatro folhas sugere que gene recessivo em baixa frequência seja a causa da sua formação.

A condição também pode ser causada por uma mutação somática ou de um erro do desenvolvimento de causas ambientais, ou ainda pela interação de vários genes que acontecem para separar a planta individual. Dizem que existem cerca de 10.000 trevos de três folhas por um de quatro folhas.

Na verdade, os Trifoliuns podem ter até mais que quatro folhas, ou seja, é possível na busca você encontre 5, 6 ou até mais folhas. É raro, mas não é impossível. Um erro muito comum é dizer que o raminho do trevo só pode possuir as três folhas, na verdade cada raminho é uma folha e ela deve ser dividida em três folíolos, que são como “sub-folhas”.

Oxalis tetraphylla (imagem do Botanical Garden of the Bulgarian Academy of Sciences, Sofia)

Por causa deste estado místico do trevo da sorte, já existem estudos para cultivo de trevos verdadeiros com quatro folíolos na qual são criadas situações ambientais adversas e técnicas de cultivo que aumentam a probabilidade dessa anomalia surgir. Mas atenção: existe uma confusão muito grande quanto ao verdadeiro trevo da sorte, a Oxalis tetraphylla uma espécie de planta que possui naturalmente quatro folhas costuma ser vendida como trevo da sorte, tirando proveito do estado místico de trevos de quatro folhas.

Posted in Tudo Sobre Plantas and tagged , , , , , , , , , .

2 Comments

  1. “Será que é praga?”
    Se o trevinho toma conta de seu jardim e voce diz que não tira por alguns benefícios que você julga consideráveis, de que modo deve encarar a situação uma pessoa que, diferentemente de voce, considera também os danos causados, como por exemplo, o trevo tomar o espaço do gramado, inclusive, sufocando a grama?

    • Oi Marcos,

      se entendi corretamente, os trevos dominam o seu gramado, não é? Se você não gosta, você pode removê-los. Nos meus vasos, eu só tiro os trevinhos quando eles estão feios ou em demasia, ou seja, quando estão passando por cima das plantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *